Saiba mais sobre a dieta vegetariana
10 de julho de 2019
Suplementação de proteína: entenda melhor como funciona
23 de julho de 2019
Exibir tudo

Creatina: tudo o que você precisa saber

O uso da creatina como suplemento alimentar melhora o desempenho de atletas, esportistas amadores e praticantes de atividades físicas. Além disso, ela possui eficácia comprovada no caso de idosos, diabéticos e pode ser indicada na reabilitação de alguns pacientes. No Brasil, seu consumo foi proibido por cerca de cinco anos e já esteve ligada ao uso de anabolizantes. A substância divide opiniões quanto à influência que exerce sobre as funções dos rins e do fígado. No texto abaixo você poderá conferir mais detalhes sobre a creatina.

AGENDE UMA CONSULTA

O que é a creatina?

A creatina é uma substância sintetizada a partir de três aminoácidos: glicina, arginina e metionina. Produzida naturalmente pelo organismo, no fígado e no pâncreas, em pequenas porções, pode ser complementada pela ingestão de alimentos. Entre eles peixes, carnes e seus derivados.

O consumo através dos suplementos aumenta o estoque intramuscular e cerebral. Sendo assim, há prevenção da perda de energia, estímulo à síntese proteica e estabilização das membranas biológicas.

 

Quais são os benefícios do consumo de creatina?

Diversas pesquisas discutem os benefícios do uso destes suplementos. Atletas experimentam aumento da força e da potência muscular, bem como redução da fadiga. Isso acontece porque a creatina é capaz de aumentar a regeneração das fontes de energia. Quando seus níveis estão altos, o indivíduo consegue praticar a atividade física por mais tempo, podendo suportar uma carga maior. Nesses casos, há desenvolvimento da hipertrofia muscular. Sendo assim, a creatina é essencial para a melhora do desempenho físico.

Para idosos, a substância ajuda a preservar massa e qualidade muscular através da melhora do metabolismo. Com isso, o paciente pode notar a evolução da aptidão física e redução da sarcopenia, ou perda de massa muscular.

A creatina também exerce influência no cérebro. Uma vez que o órgão consome energia, ela fornece a quantidade necessária para seu funcionamento. Pacientes que fazem uso da substância obtiveram melhores resultados em testes de memória e inteligência devido à maior disponibilidade de energia.

 

A creatina sobrecarrega os rins e o fígado?

Pesquisas recentes indicam que não há influência direta da creatina sobre estes órgãos. No entanto, podem existir efeitos colaterais como diarreia e irritação do estômago. Além disso, o consumo irregular da substância pode reduzir ou interromper sua produção natural. Alguns pacientes relatam acúmulo de líquido, especialmente entre as fibras musculares. 

 

Como devo consumir a creatina?

De maneira geral, é preciso estar atento ao fabricante da creatina, pois é necessário possuir uma certificação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Outra dica é manter uma dieta equilibrada, que abasteça seu organismo com todos os nutrientes indispensáveis ao seu correto funcionamento.

Caso o objetivo do paciente seja a hipertrofia, é preciso garantir o consumo proteico adequado. Isto é necessário para que o organismo receba os aminoácidos essenciais para uma correta recuperação da massa muscular.

Se você pretende consumir o suplemento de creatina, busque aconselhamento médico. O uso de todo e qualquer suplemento deve ser orientado por um profissional especializado. A indicação irá considerar o tipo e a duração da atividade física, bem como condições fisiológicas do paciente.

AGENDE UMA CONSULTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *